O Windows Server 2016 foi lançado em meados de 2016 e promete ser uma das versões mais importantes do sistema operacional da Microsoft.

Com foco na nuvem e um grande conjunto de funções de controle avançadas, essa versão define o que a empresa vê como o futuro da computação no ambiente corporativo.

Veja a seguir as 4 novidades mais importantes do Windows Server 2016!

1. Possui foco em infraestruturas de cloud computing

A computação na nuvem está entre as principais tendências em TI da atualidade. No Windows Server 2016, a MS trouxe novas funções para tornar a integração da infraestrutura local com serviços de cloud computing mais eficaz e unificada.

Com o avanço da transformação digital, empresas que possuem data centers privados ou rotinas integradas a nuvem podem contar com o Windows Server 2016 para manter tais soluções com alta performance.

Tanto as ferramentas nativas quando as de cloud serão entregues aos usuários com o auxílio de containers e outras funções corporativas.

2. Mais funções de rede

As funções do Windows Serve 2016 tornam o uso da internet e das conexões de rede, algo fundamental para a rotina das companhias modernas, mais simples e confiável. A Microsoft buscou inserir novas funções e adaptar o seu sistema para os padrões de rede modernos.

O suporte a computadores com mais de uma interface de rede foi aprimorado, evitando problemas de DNS. Já gerenciamento de IP (IPAM) suporta sub-redes do tipo /31, /32 e /128, novas funções de DNS (além de uma integração aprimorada) e opções de gerenciamento de IP avançadas.

3. Windows Server 2016 – Nano Server

O Windows Server 2016 também possui uma nova forma de instalação, chamada de Nano Server. Ela não possui interface gráfica, WoW64 (o suporte para aplicativos 32 bits) e o Windows Installer.

Toda a gestão é feita por meio do WMI (Windows Management Instrumentation) e o PowerShell. O logon pode ser feito tanto localmente ou remotamente por uma aplicação própria.

Segundo a Microsoft, essa versão possui 80% menos reboots do que o Windows Server 2016 tradicional. Além disso, o seu tamanho reduzido tornou a ferramenta mais eficiente e segura, o que simplifica as políticas de segurança.

4. Ainda mais controle sobre a infraestrutura de TI

A segurança digital nunca foi tão importante para os gestores de TI. Com o aumento do número de ameaças digitais, manter o ambiente sobre controle é crucial.

Com o Windows Server 2016, a Microsoft traz novas funções para otimizar as políticas de segurança e privacidade digital. A ideia é dar mais possibilidades para que o gestor consiga impedir e detectar ataques com agilidade e segurança, dando maior confiabilidade para os serviços digitais do empreendimento.

Das máquinas virtuais aos controles de acesso, o gestor conseguirá manter uma política personalizada de acordo com as características do empreendimento: dessa forma, todos os usuários poderão atuar com a certeza de que estão acessando um ambiente seguro e robusto.

Profissionais de TI que atuam com a gestão de sistemas devem estar atentos a essa nova versão do Windows Server. Ela estará em data centers de todo o planeta e fará parte da rotina de vários negócios.

Quer se preparar para atuar no mercado com excelência? Confira o nosso curso e garanta já a sua certificação na área!